Política e Sustentabilidade sob um ângulo crítico
Terça-feira, 30 de Setembro de 2008
Os 100 mais

Foi divulgada a lista dos 100 maiores desmatadores da Amazônia. A mídia procurou logo dar enfoque que os 6 primeiros colocados são assentamentos do Incra, conforme noticiou o Estadão.

O interessante nesta reportagem são os links que ela disponibiliza. Destaque para a lista completa dos 100 maiores desmatadores...Vale a pena dar uma olhada....

 

Na reportagem é anunciada uma força tarefa entre AGU e MPF a fim de agilizar os processos judiciais. A iniciativa é válida e o tempo nos dirá se ela vai emplacar ou não.

 

No site do MMA são listadas 12 ações para conter o problema. CLIQUE AQUI para acessá-las.

 



publicado por fabiodeboni às 11:31
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 29 de Setembro de 2008
Plano Nacional de Mudanças Climáticas

Depois do seu pré-lançamento, o Plano Nacional de Mudanças Climáticas passará por uma consulta pública a partir de hoje e durante um mês. Será a oportunidade de a sociedade apresentar propostas para incrementar o Plano, conforme anunciou a mídia. CLIQUE AQUI para saber mais.

 

Mal o Plano foi pré-lançado e já recebeu críticas de algumas ONGs ambientalistas. CLIQUE AQUI para conhecê-las.

 

Olhando para fora do Brasil, procurando conhecer iniciativas semelhantes, encontramos a da Espanha, que já no nome deixa claro seu "recorte" para o tema. CLIQUE AQUI para saber mais sobre o Plano Nacional de Adaptação à Mudança Climática. Enquanto aqui as ONGs criticam a falta de metas concretas ao nosso Plano, lá o governo espanhol deixa claro no título do Plano qual o enfoque dado às suas ações.

 

O debate sobre mudanças climáticas que tem sido travado na EA, ainda que incipiente, tem apontado para três dimensões complementares:

. adaptativa

. mitigadora

. transformadora

É nesta última que encontramos nossos mais incessantes desejos de questionar, lutar contra e transformar o status quo do mundo atual. É aí que a EA encontra campo fértil para contribuir com um Plano Nacional de Mudanças Climáticas.

 

Escrevi um texto sobre o papel da EA frente às mudanças climáticas há mais de um ano. Relendo-o hoje penso que segue atual....Para quem ainda não o leu, CLIQUE AQUI.

 

E sobre a consulta pública do Plano Nacional, ela deverá estar disponível no site do MMA (alguma chamada na página principal) ou no link específico da área em questão. Além disso, é importante checar a página do MCT.

O curioso é que em nenhuma das reportagens noticiadas é dito em qual local o Plano estará acessível para consulta....Ou seja, quem quiser participar vai ter que correr atrás da informação...

 



publicado por fabiodeboni às 10:55
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sábado, 27 de Setembro de 2008
Clipes para atividades de Educação Ambiental

Disponibilizo dois clipes como subsídio à realização de atividades de Educação Ambiental, especialmente com juventudes.

 

O primeiro deles é um clipe do Pearl Jam da música "Do the evolution", legendado.

A linguagem é ótima - rock e animação - e o conteúdo muito bom. Além disso, tem a letra legendada (em português), o que facilita captar a sua mensagem.

 

 

 

O segundo, é do Radiohead, da música "2 + 2 = 5", e só tem desenhos. Também é bem interessante e propicia boas discussões e interpretações.

 

 

Certamente a apresentação dos clipes pode gerar um ótimo debate, que, se bem mediado, permite excelentes reflexões sobre conceitos fundantes em EA - modelos de desenvolvimento, de fecilidade, de progresso, relações sociais e capitalistas, etc.

Só pra citar um gancho possível (dentre tantos outros) destes clipes com temas atuais, vejo as notícias sobre a chegada do iPhone no Brasil, os preços, as filas e a histeria para comprar o novo "celular da moda" como ótimos links para serem explorados neste debate....Aliás, links e ganchos é o que não falta nos tempos atuais....

 

Bom final de semana!



publicado por fabiodeboni às 13:21
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 26 de Setembro de 2008
Enquanto isso, o cerrado se vai...

Pequena reportagem no Estadão desta 6a feira traz uma informação ruim e outra boa. A primeira é sobre o ritmo de desmatamento do Cerrado - bioma pouco falado pela grande mídia e escolhido há décadas como sendo o "celeiro" agropecuário brasileiro - e a segunda é sobre a possibilidade de um sistema (Siad) passar a monitorar o ritmo de desmatamentos do bioma.

 

Para quem atua pela proteção do cerrado, os anúncios não são nenhuma novidade, embora qualquer iniciativa que venha para ampliar a proteção do bioma é válida.

 

CLIQUE AQUI para acessar a reportagem.

 

De fato, já sabemos que somente o Siad não vai resolver o problema dos desmatamentos no Cerrado. Ao menos vai fornecer informações mais precisas sobre os focos, mas se isso não for conjugado a uma ação integrada - fiscalização, educação ambiental, fomento a práticas sustentáveis, etc - continuaremos presenciando a destruição do bioma.

 

Finalizo com um link de uma Carta escrita pelo Prof. Carlos Walter Porto-Golçalves falando sobre a não presença do Cerrado na política ambiental brasileira. CLIQUE AQUI para ler a carta, encaminhada ao ministro há pouco mais de um mês e divulgada pelas redes ambientalistas brasilieras.

 



publicado por fabiodeboni às 12:30
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 25 de Setembro de 2008
Vem aí: Entrevista com novas gestores do DEA

A REJUMA (Rede da Juventude pelo Meio Ambiente e Sustentabilidade) está organizando uma Entrevista coletiva com as novas diretoras do Departamento de Educação Ambiental do MMA. A data da entrevista está confirmada para o dia 10 de outubro, em Brasília, no próprio MMA.

A idéia é divulgar o resultado da entrevista até o dia 15 de outubro, considerado dia do educador ambiental.

O objetivo da entrevista é divulgar as propostas da nova direção do DEA, de forma a torná-las mais conhecidas pelos educadores ambientais brasileiros.

Para saber mais sobre a proposta da entrevista, CLIQUE AQUI.

 

Quem quiser participar, pode encaminhar suas perguntas através do site da REJUMA. CLIQUE AQUI para participar.

 

As perguntas recebidas serão sistematizadas e vão resultar nas questões que serão feitas às gestoras na entrevista. Esta atividade será registrada e posteriormente publicada na internet (vídeo, áudio, transcrição das falas).

 

A próxima Entrevista prevista será com a Coordenadora Geral de EA do MEC, Rachel Trajber. A idéia é ouvir um balanço das políticas de EA do MEC, desde 2004.



publicado por fabiodeboni às 11:57
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 24 de Setembro de 2008
Reflexos da Crise Econômica

Os primeiros sinais da crise econômica atual já são sentidos no campo ambiental. Matéria desta 4a feira do Estadão mostra a mudança de rumos da União Européia frente a crise econômica que assola o planeta. CLIQUE AQUI para acessar a reportagem.

A mudança de rumo indica uma total flexibilização das metas anteriores da UE para o corte de CO2, anunciados na COP em Bali. Naquela ocasião havia sido firmado um acordo para cortar 20% das emissões até 2020, a um custo de 44 bilhões de euros. O polêmico Lomborg já vinha dizendo que o foco estava errado. Na visão dele, o foco ser na redução do CO2 via Protocolo de Kyoto estava não só errado, como custa mais caro e seu "retorno" socioambiental é ínfimo. Lendo a reportagem do Estadão fica nítido que o custo do então plano da UE é bastante elevado. Imagine o que poderia ser feito com este montante.

O curioso é que de uma hora pra outra o CO2 se tornou o grande vilão ambiental do planeta. Gozado, né, afinal o CO2 é tão fluido e impessoal que tornam as coisas mais fáceis aos controladores do sitema atual. Além disso, eles conseguem dividir a "conta" com todos os países, independente do quanto e desde quando emitem. É o caso da China, que passou os EUA no volume de emissões este ano, mas historicamente a história é outra. Logo mais outros emergentes entrarão nesta "conta" também. Aí, vai sobrar para o Brasil....



publicado por fabiodeboni às 17:59
link do post | comentar | favorito
|

Rotulagem de transgênicos: você já se deu conta?

Em vigor no Brasil desde março de 2004, a rotulagem obrigatória de produtos transgênicos ou que contenham componentes transgênicos (mais de 1%), pouco se falou dela desde a polêmica da liberação da produção e comercialização de OGMs, em 2003.

Desde então, muitas idas e vindas, prazos não cumpridos e a população sem sequer perceber que já vêm consumindo transgênicos há um bom tempo.

Alguém por acaso conhece o símbolo abaixo? Já reparou nele em algum produto no supermercado?

 

 

 

A rotulagem de produtos só começou a funcionar, de fato, no início deste ano, mas ainda há denúncias de empresas que não respeitam a legislação.

Aos frequentadores de supermercado, fica a chamada para olharmos com mais atenção para os produtos suspeitos (a base de soja e milho). Uma olhada mais atenta não custa nada.

E para os mais engajados se ligarem, há uma Campanha no Brasil desde 1999, chamada "Por um Brasil livre de transgênicos". CLIQUE AQUI para saber mais.

 

E aos colegas educadores deixo a reflexão: como trabalhar o assunto, de forma crítica, em processos educativos?

 



publicado por fabiodeboni às 00:30
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 23 de Setembro de 2008
Por Conferências Nacionais 2.0

Desde 2003 estamos vivendo no Brasil um "boom" de Conferências Nacionais dos mais variados temas e áreas. Das mais curiosas às mais "tradicionais"; conflagrada em processos participativos dos mais variados níveis.

Tenho atuado nesta área - de grandes conferências - e tenho visto um cenário pouco inovador. Em geral as conferências não se preocupam com inovações metodológicas, restringindo-se ao "bê-a-bá" de conferências municipais que elegem delegados para as estaduais, que elegem para a nacional...Quando se propõe algo fora deste "padrão", gera-se uma polêmica e uma forte resistência dentro do governo.

É fato que a administração pública não tem uma cultura de participação social bem desenvolvida, e isto é facilmente percebido na cabeça dos gestores que estão aí no comando.

No governo federal brasileiro, compete à Secretaria-geral da Presidência da República o acompanhamento de todas as conferências nacionais, que são tocadas pelos respectivos ministérios. CLIQUE AQUI para acessar a relação de conferências realizadas no período 2003 - 2006.

 

Mas o que quero levantar aqui é: seria possível pensarmos numa versão 2.0 de Conferências Nacionais? Seria possível inovar e sair do "mais do mesmo" nestas iniciativas?

 

Tenho percebido que sim, é possível, ainda que isto resulte em inúmeras resistências e supostas dificuldades. Inovações que vão desde a inclusão de novas etapas (para além das municipais e estaduais) e, sobretudo, novas metodologias de participação. Aí, vejo um imenso potencial nas chamadas TICs, como muito bem tem usado o candidato Obama.

 

Aliás, hoje em dia qualquer programinha de TV utiliza essas ferramentas. É um tal de envie um SMS para o número tal para concorrer a um carro, e assim por diante. Porque não podemos utilizar estas ferramentas em processos de Conferências? Este seria o ponto de partida para o que podemos chamar de "Conferências 2.0"....Vejo que estamos num momento oportuno para iniciar esta transição...vejamos se as resistências do governo federal permitirão alavancar estas mudanças, e se a sociedade vai embarcar em processos participativos mais ousados, sendo organizados pelo governo....

 

a seguir, cenas dos próximos capítulos.... 

 

 



publicado por fabiodeboni às 11:44
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 22 de Setembro de 2008
Mudanças a passos de tartaruga

Apenas para ilustrar a "rapidez" da máquina pública, sobretudo em tempos de mudanças. A nova gestão do DEA / MMA sequer consta nos sites oficinas do MMA e do DEA, conforme breve constatação feita pelo blog.

CLIQUE AQUI para acessar a relação da equipe do DEA (pelo menos a que ainda consta no site).

 

CLIQUE AQUI para acessar a página do "Quem é quem" do MMA.

 

Se algum leitor mais bem articulado com a nova gestão do MMA estiver lendo esta nota, poderia informar sobre a necessidade de atualizar as páginas citadas. Nada nada, elas ajudam a informar as muitas pessoas que navegam na web e aí buscam informações.

 

Traçando um paralelo entre mudanças deste tipo com mudanças nos rumos das políticas de um órgão ou setor, não seria demais perguntar: quanto tempo é necessário para uma nova retomada dos "motores"? Seria muita esperança crer em alguma nova ação do DEA antes do carnaval?

 

Não levanto a questão com desprezo ou ironia com a nova gestão, mas apenas como um dado de realidade. A máquina (de moer carne) pública é lenta mesmo, ainda mais para quem está chegando. Uma coisa é ter experiência com órgãos federais nos estados, outra coisa é tocar a gestão de uma área de um ministério. Maior responsabilidade, maior pressão, maior a correria. Havia um time, que vinha jogando bem, apesar dos pesares, até o dono da bola mandar o auxiliar técnico trocar de comandante.

 

...depois não se sabe porque a torcida o chama de "burro"....

 

 



publicado por fabiodeboni às 00:08
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 20 de Setembro de 2008
Cresce a lista de espécies em extinção

Foi divulgada ontem a lista de espécies de árvores ameaçadas em extinção no Brasil. Os dados revelam um forte aumento neste número, o que indica que a cada dia novas espécies entram nesta lista, e que se avançou em pesquisas e estudos que permitam conhecer mais sobre o tema.

CLIQUE AQUI para acessar reportagem sobre o assunto.

 

CLIQUE AQUI para acessar a reportagem completa, do site do MMA, com acesso à lista completa das espécies.

 

Mais uma bela notícia pra comemorarmos....



publicado por fabiodeboni às 12:10
link do post | comentar | favorito
|

quem sou eu?
pesquisar
 
Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
26
27
28

29
30


Estatísticas de Acesso
arquivos

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

textos recentes

Repensando a filantropia

Lula e a destruição da me...

Análise política

Sensacionalista

Visão política

Entrevista - Boaventura

Fim do golpe?

A crise e a mídia

Marina

O silêncio de Marina

links
blogs SAPO
subscrever feeds