Política e Sustentabilidade sob um ângulo crítico
Quarta-feira, 29 de Dezembro de 2010
60% aprovam política ambiental de Lula

Pesquisa divulgada na semana passada avalia a percepção do brasileiro quanto ao legado dos 8 anos de Lula. Ainda que a política ambiental tenha alcançado a aprovação de 60% dos entrevistados, a avaliação de ambientalistas é de que as ações na área foram ambíguas. De um lado obteve avanços em conter o desmatamento na Amazônia, mas de outro deixou de lado os demais biomas. De um lado conseguiu assumir metas ambiciosas na Política de Mudanças Climáticas, mas de outro não enfrentou o debate mais profundo sobre a matriz energética. O desdobramento disso é o que estamos acompanhando nos dias de hoje sobre as idas e vindas de Belo Monte, dentre tantas outras pendengas no campo energético.

CLIQUE AQUI e saiba mais sobre a tal pesquisa.



publicado por fabiodeboni às 20:25
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 27 de Dezembro de 2010
Balanço e perspectivas da política ambiental

Reportagem nos oferece um rápido balanço da política ambiental dos 8 anos do governo Lula. CLIQUE AQUI e leia. Digamos que ela é bem curta e grossa, deixando de abordar outros (vários) aspectos da questão ambiental....Pelo menos serve como um resumão....

 

Editorial do Jornal do Brasil sinaliza que Dilma pode fazer ainda mais pelo meio ambiente. Será? CLIQUE AQUI e conheça a opinião deste jornal.

 

 



publicado por fabiodeboni às 22:57
link do post | comentar | favorito
|

Previsões

O que esperar de 2011? Reflexões como esta são inevitáveis neste período de fim de ano. Época de passar a régua e projetar as próximas metas para o ano que se inicia.

E na área ambiental? Quais seriam as previsões, ainda mais se considerarmos o início de um novo governo....

A continuidade da ministra Izabella no MMA não indicam grandes mudanças de rumo. Ajustes em cargos e nomes devem ocorrer mas sem grandes sobressaltos....

Será que as taxas de desmatamento seguirão caindo?

Será que a COP-17 conseguirá lograr algum êxito real?

Será que o licenciamento ambiental do governo Dilma será escancarado?

 

Muitas perguntas e algumas hipóteses....Nenhuma resposta agora....Esperemos alguns meses....



publicado por fabiodeboni às 00:38
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 23 de Dezembro de 2010
Destaques desta 5a feira

O PV está colhendo o que plantou na campanha eleitoral. Ainda que alguns diretórios estaduais tenham apoiado o PSDB, os verdes ficaram de fora do secretariado de Alckmin, em SP, e do Ministério de Dilma. CLIQUE AQUI e saiba mais.

 

Já no RJ, Carlos Minc está de volta à Secretaria do Meio Ambiente do estado. CLIQUE AQUI e veja. Já era algo mais do que esperado.

 

Excelente o Programa "A Liga" da Band, que foi ao ar nesta 3a feira e nos revelou as mazelas de uma antiga fábrica de chumbo (já desativada) no interior da Bahia. CLIQUE AQUI e saiba mais. Na verdade o tema do programa é a contaminação de rios e o impacto disso na vida das pessoas maos humildes. Vale a pena conferir.



publicado por fabiodeboni às 10:13
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 22 de Dezembro de 2010
A farsa de Cancún

Belo texto de Luiz Pinguelli Rosa publicado no Globo desta 3a feira nos revela o "lado B" da COP-16, sugerindo que, ao contrário do que se viu na mídia, a Conferência não foi este sucesso que tentaram nos vender. CLIQUE AQUI e leia.



publicado por fabiodeboni às 00:09
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 21 de Dezembro de 2010
Dilemas da sustentabilidade

Pra quem se recorda do vídeo "Ilha das Flores", do fim dos anos 80, mas nunca mais escutou mais informações sobre o local, CLIQUE AQUI e veja como ele segue com os mesmos problemas de décadas passadas.

 

 

No "Tendências/Debates" da Folha de SP de hoje, texto sobre a questão da sustentabilidade. Como o autor é presidente do PT de SP, fica esta ressalva ao leitor(a) para uma análise crítica do conteúdo, na íntegra a seguir.

 



São Paulo, terça-feira, 21 de dezembro de 2010
 
  TENDÊNCIAS/DEBATES

Desafios à sustentabilidade

EDINHO SILVA e EVANDRO VIEIRA OURIQUES


Desenvolvimento sustentável tem significado limitar efeitos do "mau desenvolvimento", como analfabetismo, pobreza e a degradação ambiental

O final desta 1ª década do século 21 é marcado por debates fundamentais, como o avanço genético e seu controle ético, a financeirização da economia globalizada, a democratização da comunicação, o controle social da internet como instrumento de informação e formação, a mobilidade humana, o conceito de nação, entre outros.
No entanto, tais debates exigem de nós reflexão anterior a respeito do que consideramos riqueza e qual o modelo de sua produção e distribuição.
Sob a égide da noção de desenvolvimento, obtivemos progressos nas condições de vida: urbanização, investimentos na saúde, melhoria dos padrões de alimentação e, consequentemente, aumento da expectativa de vida. Mas isso não foi uniforme. As desigualdades aprofundaram-se no mundo e a miséria se tornou endêmica.
Até os anos 1980, as desigualdades eram tratadas como transitórias. A urbanização e a salarização dariam conta da construção de uma sociedade mais igualitária.
A modernização do sistema produtivo internacional, com a absorção das tecnologias, gerando um novo estágio na produção de riquezas e do seu acúmulo, mostrou ao mundo um processo civilizatório inverso. Rendimentos baixos, precarização das condições de trabalho, aumento da violência, inclusive contra as crianças e mulheres.
Desse modo, a noção de desenvolvimento balizada nos atuais conceitos perde sua força e é posta em xeque. Nesse sentido, desenvolvimento sustentável tem significado limitar os efeitos do "mau desenvolvimento", como a pobreza, o analfabetismo, a corrupção e também a degradação do ambiente e do planeta, que fazem sofrer sempre os menos protegidos.
O drama deste século é romper com o modelo de produção de riqueza historicamente construído e ratificado, com a cultura do hiperconsumo que se enraizou com o capitalismo e que desde o século 19 tem a mesma lógica.
A análise do desenvolvimento sustentável exige tratar desigualmente os desiguais. Não podemos colocar lado a lado, por exemplo, um país que sempre foi protagonista na história do "desenvolvimento" e um país pobre da América Latina, que tem sofrido com a longa trajetória de acumulação internacional e cujo papel lhe foi conferido a partir de sua única fonte de riqueza: a produção de matéria-prima energética e commodities.
Do mesmo modo, devemos considerar que uma parcela significativa dos cidadãos do Sudeste do Brasil já satisfez, por muitas vezes na vida, as suas necessidades básicas, enquanto a maioria dos nordestinos e de milhões de brasileiros de todas as partes apenas agora começou a alcançar o século 20.
Estamos diante de um grande desafio e pensamos que ninguém tem a fórmula ou o caminho já definido. A construção da sustentabilidade é um processo coletivo, eminentemente político, e deve ser priorizado. O Brasil tem mostrado ao mundo que é capaz de construir novos paradigmas com as suas políticas públicas. O governo Lula é referência internacional no combate à miséria e foi protagonista na construção da agenda de Copenhague.
Podemos agora, com Dilma, a primeira mulher na Presidência da República, mostrar ao mundo que é possível gerar riqueza, distribuí-la e respeitar a natureza.

EDINHO SILVA é presidente do Partido dos Trabalhadores no Estado de São Paulo e deputado estadual eleito.
EVANDRO VIEIRA OURIQUES, mestre e doutor em comunicação e cultura, é coordenador do Núcleo de Estudos Transdisciplinares de Comunicação e Consciência da Escola de Comunicação da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).


publicado por fabiodeboni às 11:07
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 20 de Dezembro de 2010
Destaques de 2a feira

Reportagem revela descoberta do Ministério Público de que as condicionantes previstas na licença prévia de Belo Monte não estão sendo cumpridas. CLIQUE AQUI e leia.

 

Pesquisa revela que os alemães dizem mais do que fazem em prol do meio ambiente. Ainda assim, nós, brasileiros, estamos bem distantes desta realidade. CLIQUE AQUI e veja.



publicado por fabiodeboni às 10:14
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 18 de Dezembro de 2010
Rapidinhas

Reportagem faz um bom balanço da polêmica em torno do Código Florestal e do adiamento de sua votação para 2011. CLIQUE AQUI e leia.

 

Jornal de Portugal revela que jornalistas do canal Fox News (dos EUA) receberam orientação para gerar dúvidas sobre as teorias que defendem as mudanças climáticas como fenômeno antrópico. CLIQUE AQUI e veja.

 

IBAMA prevê um ano (de 2011) repleto de ações de fiscalização. CLIQUE AQUI e saiba mais. Resta saber se isso estará em consonância com as orientações políticas superiores....



publicado por fabiodeboni às 09:57
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 17 de Dezembro de 2010
À boca miúda

O que se escuta nos corredores de Brasília é que a permanência de Izabella à frente do MMA é um excelente negócio para Dilma. Como a ministra não tem sustentação política (seu cargo foi pedido pelo PT, mas pelo visto não conseguiu emplacar nenhum dos três nomes propostos à presidente), Dilma a bancaria em troca de agilidade nos processos de licenciamento ambiental dos grandes empreendimentos do PAC 1 e 2. Resta saber se isso é apenas um boato da rádio corredor ou se tem fundamento. Os próximos meses dirão....



publicado por fabiodeboni às 16:53
link do post | comentar | favorito
|

Permanecer e sair

Dilma anunciou ontem que permanecem no cargo o ministro Fernando Haddad (MEC) e a ministra Izabella Teixeira (MMA). Com isso, já se pode projetar, ainda que de forma imprecisa, certa continuidade nas políticas de Educação Ambiental coordenadas pelo Órgão Gestor. CLIQUE AQUI e saiba mais sobre o ministério de Dilma.

 

Enquanto isso, no Senado, Marina Silva se despede emocionada e faz um breve balanço da sua passagem pelo Senado e pelo MMA. CLIQUE AQUI e veja.



publicado por fabiodeboni às 09:08
link do post | comentar | favorito
|

quem sou eu?
pesquisar
 
Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
26
27
28

29
30


Estatísticas de Acesso
arquivos

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

textos recentes

Repensando a filantropia

Lula e a destruição da me...

Análise política

Sensacionalista

Visão política

Entrevista - Boaventura

Fim do golpe?

A crise e a mídia

Marina

O silêncio de Marina

links
blogs SAPO
subscrever feeds