Política e Sustentabilidade sob um ângulo crítico
Sexta-feira, 29 de Março de 2013
Política

Capa de Carta Capital desta semana revela a enchurrada de críticas que o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, vem recebendo de grupos mais à esquerda. CLIQUE AQUI e sabia mais.

 

Dilma rebate a mídia durante sua permanência na África do Sul, indicando que sua fala foi distorcida acerca do controle da inflação. CLIQUE AQUI e assita.

 

Elevação nas taxas de desmatamento na Amazônia engrossam o coro de ambientalistas que criticam o desmonte da política ambiental do governo Dilma, tendo à frente do MMA a atual ministra. CLIQUE AQUI e veja o aumento no desmtamento. Aprovação do novo Código Florestal e o enfraquecimento dos órgãos ambientais são indicativos desta percepção....



publicado por fabiodeboni às 22:55
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 28 de Março de 2013
Dicas

Segue uma dica de iniciativa de crowdfunding voltada apenas à projetos sociais/comunitários. CLIQUE AQUI e conheça mais sobre o Benfeitoria.com

 

Divulgando novamente o Good Guide, que classifica inúmeros produtos segundo critérios ambientais, sociais e de saúde e segurança. Infelizmente ainda não está presente no Brasil, mas quem sabe em breve estará...CLIQUE AQUI e acesse.



publicado por fabiodeboni às 11:49
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 27 de Março de 2013
PEC das Domésticas

Muito interessante ver a repercussão da notícia da aprovação dos direitos para as empregadas domésticas. O discurso "classe média" procura nos vender a idéia (equivocada) que vai aumentar o custo para o empregador e que isso vai aumentar a informalidade. Na prática, as atuais empregadas vão virar diaristas. Será mesmo? Será que este discurso não está escondendo outras questões, não explícitas?
Porque para alguns trabalhadores estes direitos são assegurados e para outros não?

O que é injusto é o que é ainda praticado no Brasil: empregadas domésticas que não tem carga horária definida, vivem à mercê de seus patrões e sequer têm direitos trabalhistas básicos. Se isso vai encarecer, viva o mundo real! É assim para todas as empresas que empregam pessoas da forma correta no país.

CLIQUE AQUI e saiba mais sobre os novos direitos concedidos aos trabalhadores domésticos.

 

O Correio Braziliense de hoje estampou na capa como uma segunda abolição de escravos no Brasil....O importante é cravar  na história mais esta conquista, que, como todas as outras, não tem custo zero. Afinal, não há almoço grátis...



publicado por fabiodeboni às 19:31
link do post | comentar | favorito
|

...

Muito interessante ver a repercussão da notícia da aprovação dos direitos para as empregadas domésticas. O discurso "classe média" procura nos vender a idéia (equivocada) que vai aumentar o custo para o empregador e que isso vai aumentar a informalidade. Na prática, as atuais empregadas vão virar diaristas. Será mesmo? Será que este discurso não está escondendo outras questões, não explícitas?
Porque para alguns trabalhadores estes direitos são assegurados e para outros não?

O que é injusto é o que é ainda praticado no Brasil: empregadas domésticas que não tem carga horária definida, vivem à mercê de seus patrões e sequer têm direitos trabalhistas básicos. Se isso vai encarecer, viva o mundo real! É assim para todas as empresas que empregam pessoas da forma correta no país.

CLIQUE AQUI e saiba mais sobre os novos direitos concedidos aos trabalhadores domésticos.

 

O Correio Braziliense de hoje estampou na capa como uma segunda abolição de escravos no Brasil....O importante é cravar  na história mais esta conquista, que, como todas as outras, não tem custo zero. Afinal, não há almoço grátis...



publicado por fabiodeboni às 19:29
link do post | comentar | favorito
|

PEC das Domésticas

Muito interessante ver a repercussão da notícia da aprovação dos direitos para as empregadas domésticas. O discurso "classe média" procura nos vender a idéia (equivocada) que vai aumentar o custo para o empregador e que isso vai aumentar a informalidade. Na prática, as atuais empregadas vão virar diaristas. Será mesmo? Será que este discurso não está escondendo outras questões, não explícitas?
Porque para alguns trabalhadores estes direitos são assegurados e para outros não?

O que é injusto é o que é ainda praticado no Brasil: empregadas domésticas que não tem carga horária definida, vivem à mercê de seus patrões e sequer têm direitos trabalhistas básicos. Se isso vai encarecer, viva o mundo real! É assim para todas as empresas que empregam pessoas da forma correta no país.

CLIQUE AQUI e saiba mais sobre os novos direitos concedidos aos trabalhadores domésticos.

 

O Correio Braziliense de hoje estampou na capa como uma segunda abolição de escravos no Brasil....O importante é cravar  na história mais esta conquista, que, como todas as outras, não tem custo zero. Não há almoço grátis.....



publicado por fabiodeboni às 19:20
link do post | comentar | favorito
|

Triste realidade

Triste ver que se aproxima mais um ano eleitoral e tudo que isso implica (lobbies, negociatas, palanques, etc). Aqui no DF a impressão geral da população é de uma avaliação bem ruim do governo Agnelo. Só pra ilustrar há dois apelidos que rolam aqui nas periferias: Agnulo e ONGnelo. O primeiro reflete o lado pouco gestor e pouco incisivo da sua gestão - deixa correr as coisas e não se coloca. Já o segundo remete ao escândalo ligado ao programa Segundo Tempo, quando ele foi ministro do Esporte. Sem julgar estes fatos, apenas pretendo registrá-los aqui.

Não adianta sermos ingênuos e esquecer do passado político que o DF viveu. Governo Arruda repleto de escândalos e roubos. Antes dele, anos e anos sob governo Roriz. 

Ainda não vi pesquisas para as eleições do ano que vem para governador, mas não me assustaria ver Roriz no topo de novo.

Ah, o pior é ver nas periferias diversas pessoas dizendo que se o Arruda fosse candidato de novo, votariam novamente nele. É a prova de que o ditado "rouba, mas faz", tão propagado por Maluf em São Paulo, segue sendo uma triste realidade em nosso país.



publicado por fabiodeboni às 00:36
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 25 de Março de 2013
Dilemas da atuação profissional

Atualmente trabalho no mundo corporativo, ou, ao menos, dentro dele. Explico melhor. Atuo na área de responsabilidade social (ou outro nome que se queira dar), dentro de uma empresa. Quem me conhece sabe que nunca foi meu sonho (e continua não sendo) atuar no mundo corporativo, seguir carreira etc. Fui parar nele por força das circunstâncias e aqui estou. E talvez o principal desafio que lido diariamente é de natureza ideológica. Dos colegas que também estão em postos semelhantes sei que compartilhamos muitas semelhanças nestes dilemas e contradições. Sempre acreditei que as mudanças podem ocorrer de dentro para fora, aproveitando as brechas (que são muitas) do sistema. A área que atuo, por si só, é uma destas brechas. Na prática ela sente na pele os limites e as potencialidades de ser/estar na brecha do sistema. Explico melhor: estamos falando de duas lógicas completamente distintas de mundo. De um lado, o core business visa o lucro (money, faturamento, clientes). De outro a lógica é outra, é promover bem-estar e qualidade de vida, contribuir com o desenvolvimento de comunidades. Na lógica hegemônica, é preciso faturar para daí dividir algumas migalhas com o "social". Nada que já não conheçamos do famoso "é preciso crescer o bolo para ser dividido".

É justamente aí que reside o principal dilema ideológico que enfrento diariamente. Vale a pena continuar apostando no potencial das brechas? Atuar nas brechas será suficiente para alterar o status quo vigente?

Não tenho estas respostas, mas apesar dos frequentes desânimos e situações que nos deixam insatisfeitos com esta situação, ainda sigo sendo otimista (sem colocar óculos cor de rosa). Enquanto for possível aproveitar as brechas, há muito por fazer e modificar. Mas não sejamos ingênuos: o outro mundo possível tão propagado por aí não será construído a partir do mundo corporativo. Por outro lado, em alguma medida precisa envolvê-lo neste processo....Acredito que um outro mundo só será possível a partir de uma atuação de todos os setores (governo, sociedade, empresas, movimentos sociais, etc).



publicado por fabiodeboni às 17:13
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 23 de Março de 2013
Fim de semana

Situação global dos recursos naturais está pior. É o que revela a IUCN. CLIQUE AQUI e leia.

 

Projeto plágio da Conferência Infanto-juvenil pelo Meio Ambiente é lançado por Xuxa no Rio e recebe o apoio da ministra do MMA. Claro que é mais estratégico apoiar projetos de Xuxa e ficar bem na mídia do que apoiar um projeto que tem o MMA como co-organizador (junto com o MEC). CLIQUE AQUI e leia a notícia do plágio de Xuxa. O processo da 4a edição da Conferência Infanto está na rua e, pra variar, é o MEC quem está encabeçando esta iniciativa. Se dependesse do MMA, o processo tinha parado na primeira edição, em 2003, quando o MMA era o principal protagonista. Bons tempos aqueles....



publicado por fabiodeboni às 23:33
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 20 de Março de 2013
Rapidinhas

Ministra do MMA assina acordo com diversos estados para iniciar o CAR. Ao mesmo tempo sinaliza que o Conama não pode ter mais peso deliberativo, em especial, na questão do licenciamento. Nas entrelinhas fica bem claro seu papel, de ter toda autonomia para agilizar a liberação de licenciamentos de empreendimentos, na linha pró-desenvolvimentista de Dilma. CLIQUE AQUI e leia.

 

Estudo da UFMG revela que deverá cair a área de florestas que deverão ser recuperadas, a partir da vigência do novo Código Florestal. CLIQUE AQUI e saiba mais.

 

Ainda pairam dúvidas no ar sobre os possíveis vácuos jurídicos no novo Código Florestal. AGU nega este risco. CLIQUE AQUI e leia.



publicado por fabiodeboni às 15:02
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 19 de Março de 2013
Destaques de 3a feira

Angola e Venezuela firmam acordo de cooperação na área ambiental, incluindo Educação Ambiental. CLIQUE AQUI e saiba mais.

 

Os diversos selos verdes existentes no Brasil ajudam, atestam ou confundem? CLIQUE AQUI e leia.



publicado por fabiodeboni às 13:36
link do post | comentar | favorito
|

quem sou eu?
pesquisar
 
Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
26
27
28

29
30


Estatísticas de Acesso
arquivos

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

textos recentes

Repensando a filantropia

Lula e a destruição da me...

Análise política

Sensacionalista

Visão política

Entrevista - Boaventura

Fim do golpe?

A crise e a mídia

Marina

O silêncio de Marina

links
blogs SAPO
subscrever feeds